Categorias
Retrospectiva e agradecimento

Caminhos em 2020

Há um tempo ensaiava a possibilidade de lançar uma página na internet e após um longo período de amadurecimento ela surgiu. 2020 foi um ano bem atípico e longe de mim querer fazer um balanço, apresentar conceitos da forma que vivi ou interferir na maneira pela qual as pessoas viveram. Como diz o ditado: todo mundo sabe onde o calo aperta! Ainda assim, me solidarizo com as pessoas que perderam seus entes queridos e pelo descaso dos atuais governos com uma situação tão grave que atravessamos.

Ao criar a página, tenho a intenção de dialogar com as pessoas a forma em que me relaciono com os bebês e as crianças, bem como as possibilidades que apresento para elas investigarem, brincarem e se conhecerem, respeitando os seus limites e potencialidades. Dessa forma, aprendi e continuo a aprender cada vez mais e gostaria de compartilhar as minhas participações ao longo desse ano sobre a vivência dos bebês, crianças e as suas famílias.

Ao longo do primeiro semestre fui ensaiando a possibilidade de criar uma página e fui desenhando algumas possibilidades, conversando com amigos e amigas, além da família que super me apoiou a me jogar nessa nova jornada.

Enquanto decidia o formato da página, encaminhei meu projeto Luzes e sombras como uma dimensão estética para o Prêmio Educador Nota 10. Chegaram a fazer uma entrevista comigo, para saber mais detalhes do projeto, mas infelizmente não fui um dos classificados.

Em agosto desse ano, refletindo sobre as últimas vivências que realizei com as minhas turmas me inscrevi no processo seletivo da ETEC Drº Maria Augusta Saraiva para Comunicação Visual, formação em Designer Gráfico. Fui aprovado e estou indo para o 2º módulo.

Aula na Faculdade Flamingo – Luzes e sombras como uma dimensão estética

Em outubro, lanço a página e no mesmo mês fui convidado pelo professor Mário Fernandes Ramires da Faculdade Flamingo para dar uma aula no curso livre Olhares para a Educação na Primeira Infância. Nesse momento pude apresentar o projeto que vivenciei com a minha turma do Berçário II em 2019 sobre Luzes e Sombras como uma dimensão estética. Como as aulas são gravadas, segue o link para quem tiver o interesse sobre o assunto: https://www.youtube.com/watch?v=vLrS5oFME44

Ainda em outubro fui convidado pelo CEI Wilson José Abdalla, instituição na qual iniciei a minha carreira na Educação Infantil, para compartilhar com a gestão e professoras da unidade as estratégias utilizadas para a comunicação, organização e interação com as famílias do CEI onde trabalho atualmente ao longo do período de distanciamento social e suspensão das aulas.

Projeto selecionado pelo Ateliê Bináh com o projeto: O mundo pela Janela: já parou para observar o que tem lá fora?

No mês de novembro participei pelo edital do Ateliê Bináh Rastro: Narrativas do cotidiano Edital de registros, mini histórias e documentações, tendo como jurados para a seleção dos trabalhos: André Carrieri, Cleide Terzi, Josiane Pareja, Luciane Frosi Piva, Luciane Varisco Focesi, Luz Marina, Maira Dourado, Paulo Fochi, Valéria Prates Gobato, Vitor Jane e Waldir Hernandesonde. Disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=IDOl5QF5x10&t=2519s.

O projeto enviado foi a proposta de vivência sugerido para as famílias com o tema O Mundo pela Janela: já parou para observar o que tem lá fora? no qual as famílias registravam por meio de fotografias e pequenos relatos o que viam pelas suas janelas e portões da casa.

Ao longo dos últimos três meses participei do grupo de estudos sobre a abordagem Pikler com Carmem Orofino. Estudamos o livro “Educar os três primeiros anos: e a experiência de Lóczy”. O livro reúne diversos artigos a partir das experiências de diversas educadoras que passaram pelo Instituto Pikler. A abordagem é bastante complexa e muito cativante, pretendo realizar alguns aprofundamentos nos próximos anos, assim como estudos sobre psicanálise e educação popular.

Gostaria de agradecer a companhia e o carinho de quem acompanha o meu trabalho, tem sido muito bacana essa troca e acredito que dessa forma conseguimos construir boas relações. A página surge com a tentativa de construir narrativas sobre os bebês, as crianças e as suas famílias. De evidenciar o Centro de Educação Infantil como um universo possibilidades para uma educação pública, laica, democrática e popular.

Agora, é o momento de pensar as possibilidades para 2021, mas já contente por ir para um CEMEI que acabou de ser inaugurado e assumir a turma do Berçário I.

Que o mundo possa viver em 2021 da melhor forma possível. Para isso é preciso ação, reflexão e ação. Torcendo muito para que a vacina venha o mais rápido possível e que a gente possa retomar as nossas vivências com os bebês e as crianças de forma presencial. Dessa forma, indico dois artigos de autores que me acompanham desde os anos da primeira graduação em Sociologia e Política:

http://www.bruno-latour.fr/sites/default/files/downloads/P-202-AOC-03-20-PORTUGAIS.pdf

https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/24/david-harvey-politica-anticapitalista-em-tempos-de-coronavirus/

Por Thiago Pacheco

Sociólogo e Pedagogo;
Reflexões e práticas sobre o cuidado educativo de bebês e crianças em espaços coletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.